Blog

Porque os cães ficam apavorados com fogos de artifícios? O que você pode fazer sobre isso nestas Festas de Final de ano?

03 de dezembro de 2018
37 visualiações
1 curtida
Publicado por Leandro Romano

Os fogos de artifício, com a aproximação das festas de final de ano, voltam a preocupar Médicos Veterinários e donos de animais de estimação! Resumidamente, como possuem maior sensibilidade auditiva, cães e gatos são as principais vítimas do excesso de barulho, ficando estressados e amedrontados.

Discorreremos abaixo o porque isso acontece, quais os “fatores de medo” envolvidos e como podemos minimizar os efeitos danosos causados por fogos de artifícios em nossos melhores amigos.

            Cães, gatos e seus donos se comportam de maneira diferente frente ao estresse. Ao contrário daqueles que acham fogos de artifícios legais, para os animais, os barulhos gerados por eles causam reações de medo, as quais chamamos de “fatores de medo”.

Nos cães, a principal característica que notamos se dá pelo fato de que eles tendem a procurar o tutor constantemente, com o intuito de se proteger e minimizar o estresse repentino ocasionado. Os gatos, comumente eles somem de vista, desaparecem por um intervalo procurando abrigo seguro.

Percebemos então que o comportamento entre as espécies é diferente e devem ser abordados de forma diferente. Cães e gatos “funcionam” por associação, ou seja, ao se depararem com eventos estressantes, associam o comportamento de seus donos ao resultado do evento. Em outras palavras, eles entendem o que aconteceu e como seus donos reagiram frente ao acontecimento, sendo assim, o comportamento de seus donos interfere diretamente no comportamento dos animais.

            Em sua grande maioria, donos de animais tendem a superproteger seus melhores amigos e nessa tentativa de acalmá-los acabamos estimulando o medo, pois assim o animal passa a associar aquele momento a algo ruim, simples assim!

O ideal é agirmos de forma natural, brincar com o animal, entretê-lo com seu brinquedo favorito...como se nada estivesse acontecendo!

 

Por outro lado, estes eventos merecem atenção redobrada dos donos, pois há casos de animais que passam realmente mal. Ansiedade, estresse, tremores,  convulsões, necessidades fisiológicas incontroladas, alterações cardiorrespiratórias e até o óbito em casos extemos, são preocupações Veterinárias pois são eventos que podem ocorrer em potencial nestas ocasiões, por isso devemos agir de forma a minimizar estes efeitos e não a exacerbá-los. A automedicação deve ser evitada de qualquer forma uma vez que, medicar sem orientação é ineficaz e muitos medicamentos humanos são perigosos podendo matar nossos amigos.

É importante que os donos de animais conversem com seu VETERINÁRIO de confiança, afim de evitar tristes surpresas.

 

 

Conheça 5 “fatores de Medo” relacionados a fogos de artifícios para animais de estimação.

 

Você gosta ou se incomoda com o barulho dos rojões em dias de jogos ou em comemorações de final de ano? Quem também pode não gostar nem um pouco das explosões é o seu animal de estimação, que possui uma audição bem mais sensível do que a sua. Entenda:

1. Sons de Fogos de Artifícios são muito altos para o ouvido de nossos melhores amigos.

Os cães e gatos possuem uma capacidade auditiva diferente do ser humano.

É sabido que o ouvido canino e felino é capaz de perceber sons com frequência entre 10 Hz e 40.000 H, já o homem percebe sons na faixa de 10 Hz a 20.000 Hz.

Já citada por Charles Darwin, autor de "Origem das Espécies" em 1859, a evolução e adaptação das espécies tem relação direta com a maior capacidade auditiva de cães e gatos.

            O ser humano evoluiu com seus olhos posicionados bem à frente (ao contrário dos cães e gatos, que são mais laterais), conseguindo focar mais precisamente, além de ter um campo visual maior, sendo assim, com esse aprimoramento da visão, a audição ficou em segundo plano.

            Nos cães e gatos, há maior dependência do sentido auditivo, assim sua audição deve "compensar" a sua pouca visão. Sabemos que os cães e gatos conseguem detectar sons quatro vezes mais distantes que o ser humano, todo e qualquer evento que gere efeitos sonoros altos podem causar efeito em nossos amigos.

O que você pode fazer sobre isso?

Para aqueles cães e gatos com problemas nos dias de fogos de artifício, o ideal seria evitar mantê-lo do local onde é sabido em que estes evento ocorrerá. Mantê-lo dentro de casa longe do barulho, idealmente em uma sala onde você pode ligar a música ou o ruído para abafar os sons surpreendentes.

2. Fogos de artifício vem sem aviso.

               Alguns eventos que assustam cães vêm com avisos, como por exemplo chuvas e trovoadas ou uma visita ao Veterinário. Mas fogos de artifício interrompem uma noite agradável com estalos altos e aleatórios - e o pior, sem aviso prévio! Do ponto de vista de um cachorro isso é extremamente estressante e desconfortável.
No nosso entendimento, ao invés de perguntar: "Por que os cães têm medo de fogos de artifício?", a verdadeira pergunta é:... 
Por que os cachorros não se assustariam com eles?
O que você pode fazer sobre isso? 
Você poderia preparar o seu cão, treinando, expondo-o aos sons de fogo de artifício gravados. Este treinamento, em geral, ajuda seu cão por manter a calma.

3. Os fogos de artifício apresentam uma ameaça.

               Como fogos de artifício são barulhentos e inesperados, muitos cães os percebem como uma ameaça real, o que desencadeia sua resposta de "fuga", diretamente relacionado aos “fatores de medo” . Cães e gatos se sentes ameaçados, fica acuados e em algumas situações podem tornarem-se agressivos. 
Não faltam histórias nos consultórios Veterinários de donos de animais mordidos ou arranhados por seus animais de estimação. 
Isto ocorre por dois motivos, são eles: Os donos de animais não sabem lidar com estas situações (agindo de forma errónea, em geral superprotegendo) e os animais reagem no intuito de se defender (instinto de sobrevivência).
O que você pode fazer sobre isso? 
Uma presença calma e reconfortante pode fazer toda a diferença para os nossos animais. Fique perto (sem superproteger) e certifique-se de que está relaxado, uma vez que ficar estressado ou ansioso não vai ajudar nossos cães, visto que fogos de artifício não são uma ameaça real para eles de qualquer maneira.

4. O cão sente-se preso.

Atualmente criamos nossos animais de estimação como filhos, sendo esta uma característica cada vez mais marcante nos grandes centros. Este fato se dá pela verticalização das cidades e o alto custo de vida que faz com que os cães e gatos passem a ficar mais tempo dentro de nossa residência (apartamento) o que gera, mais uma vez, um sentimento de superproteção. 
Fogos de artifício acionam a resposta de luta e fuga em nossos animais, mas ele não consegue escapar da ameaça, sendo assim, seu medo e ansiedade continuarão - pelo menos enquanto os fogos continuarem.
O que fazer sobre isso?
               A melhor solução é remover o seu cão da situação antes do tempo. Se você tem amigos ou familiares que moram em áreas mais calmas, onde fogos de artifício são raros, ou em hotéis especializados para animais de estimação, deixe-o lá!
5. O cão se sente vulnerável.
               Se o seu cão sentir que os fogos de artifício são uma ameaça à sua segurança e não tem uma rota de fuga, ele naturalmente se sentirá vulnerável. 

7 Dicas importantes!

 

  1. Prepare o seu cão para lidar com o ruído.

  2. Prepare um cantinho para seus cães se esconderem.

  3. Mantenha as janelas fechadas.

  4. Mantenha a calma.

  5. Fique perto do seu animal caso ele permita.

  6. Evite deixa-lo sozinho.

  7. CONSULTE UM VETERINÁRIO

 

Por fim, animais de estimação e fogos de artifício podem não combinar bem e você já sabe algumas respostas para as perguntas "Por que os cães têm medo de fogos de artifício?" e o que você pode fazer sobre isso?, mas...

 

você estará preparado para ajudar seu amigo a permanecer calmo e seguro neste final de ano?.


 

                                                                        Romano, Leandro MV. Esp. Msc

            Coordenador do curso de Medicina Veterinária Anhanguera Campo Limpo

Compartilhar